13 de nov de 2010

Origem e evolução da bolsa

Você já parou para pensar sobre  a origem da bolsa, objeto mais do que desejado pela maioria das mulheres?  Na verdade não se sabe ao certo como era a primeira bolsa, ou como e quando ela surgiu. Parece que esse acessório sempre esteve presente na vida da humanidade auxiliando das mais diversas formas.
Mas a bolsa se popularizou mesmo na Idade Média, quando os homens passaram a usá-la como uma forma bem mais eficiente de carregar alimentos e até mesmo dinheiro por onde quer que fossem. E desde então a bolsa se tornou o principal e mais pratico acessório para se guardar algo precioso ou valioso. E então começaram a surgir tipos de bolsas; aquelas que só carregam remédios, as para leques, tabaco ou até mesmo para escovas de cabelo.
E com tanta fama a bolsa começou a ganhar desenhos diferentes e modelos específicos e não tardou a surgir bolsas que eram usadas para armazenar livros de oração.  Sabemos que no século XV,  a cidade de Caen, região noroeste da França passou a  produzir as melhores pochetes e sacos (denominação para bolsa) e que alcançou fama por toda a Europa. A demanda por bolsas começou a ser tão grande que investir em uma fabrica se tornou o negócio mais vantajoso daquela época.
Mas, foi somente no século XVII, com a moda em plena evolução que a bolsa ganhou lugar cativo na vestimenta tanto dos homens como das mulheres. As bolsas começaram a ficar maiores e mais fundas, então podiam comportar mais objetos. E naquela época as mulheres carregavam os mais diferentes e estranhos objetos; por isso mesmo que a mania de dizer que mulher carrega a casa na bolsa não é de hoje.
As primeiras bolsas de grife foram lançadas em 1929 por Coco Chanel; foi uma das primeiras bolas a tiracolo da história. Tudo isso deu mais autonomia das mulheres, além de fazer com que o acessório incrementasse a vestimenta e o estilo próprio de cada uma, além é claro de ser um importante instrumento para carregar os pertences.
As bolsas começaram a ser objetos de status, de luxo e glamour. Possuir uma bolsa de grife é possuir status no meio social. As bolsas deixaram de ser apenas artefatos supérfluos ou acessórios. Elas ditam a moda e o status social das pessoas. E junto com a bolsa em si surgiram outros acessórios como a mochila. Um tipo de bolsa maior e que suporta carregar mais peso; ela foi projetada com alças para que ela seja carregada nas costas e assim o peso seja dividido.
E para atender a demanda e a tendência mundial, a cada dia é lançado um modelo novo de bolsa que desperta o desejo das mulheres. As bolsas variam conforme a marca; as de marcas famosas geralmente custam mais caro. Os populares têm imitações das marcas famosas, mas com preços acessíveis. O importante é ter algumas para variar e não usar a mesma bolsa todos os dias.
Mais do que certo é encontrar tudo que se pode imaginar dentro da bolsa de uma mulher prevenida, desde maquiagem, telefone celular, perfumes, escova de cabelo, brincos, remédios, chaves, documentos, dinheiro, lanterna, isqueiro, cigarro, etc. E fique calma pois se você está pensando que só a sua bolsa é uma bagunça generalizada, engana-se; a minha é de mais 98% das mulheres do planeta também é um bagunça generalizada. 
Fonte: http://www.blogdamulher.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário